quinta-feira, dezembro 22, 2005

"Um dia, a maioria de nós irá separar-se..."

Um dia a maioria de nós irá separar-se..

Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que partilhamos.
Saudades até dos momentos de lágrimas, da angústia, das vésperas dos finais de semana, dos finais de ano, enfim... do companheirismo vivido.
Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre. Hoje não tenho mais tanta certeza disso.
Em breve cada um vai para seu lado, seja pelo destino ou por algum desentendimento, segue a sua vida.
Talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe...nas cartas que trocaremos. Podemos falar ao telefone e dizer algumas tolices...
Aí, os dias vão passar, meses...anos... até este contacto se tornar cada vez mais raro.
Vamo-nos perder no tempo....
Um dia os nossos filhos verão as nossas fotografias e perguntarão:
«Quem são aquelas pessoas?»
Diremos...que eram nossos amigos e...... isso vai doer tanto!
«Foram meus amigos, foi com eles que vivi tantos bons anos da minha vida!»
A saudade vai apertar bem dentro do peito.
Vai dar vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente......
Quando o nosso grupo estiver incompleto... reunir-nos-emos para um último adeus de um amigo. E, entre lágrima
abraçar-nos-emos.
Então faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante.
Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vida, isolada do passado.
E perder-nos-emos no tempo......
Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades....
Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!"

Fernando Pessoa
Mandaram-me este texto junto com uma mensagem de Boas Festas.
Revejo-me e sinto cada uma destas linhas... Só um génio como Fernando Pessoa para retratar sentimentos de forma tão simples e sentida... Afinal, escrever até parece fácil!
Lembrei-me de muitos dos meus amigos, alguns que provavelmente nunca mais vou voltar a ver, porque as nossas vidas tomaram de repente rumos completamente distintos...
Confesso que me emocionei ao lê-lo...
Quem disse que os homens não choram?

5 comentários:

Cristina disse...

Este ano, a minha passagem do ano é passada em Lisboa, só por isso já estou feliz e sei que 2006 vai ser um ano maravilhoso.
Venho desejar-te uma linda entrada em 2006 e que todos os teus desejos se concretizem.
Um beijinhuuu com muito carinho desta vez deste lado do oceano.
:)

A .Carlos disse...

Este ano, a minha passagem do ano é Felizzz e sei que 2006 vai ser um ano maravilhoso.
Venho desejar-te uma linda entrada em 2006 e que todos os teus desejos se tornem realidade.
Abraços
:)

A .Carlos disse...

Olá Tiber,
Espero que este Novo Ano, te esteja a trazêr, todas as coisas lindas que ambicionas
Abraçoss
:)

ana disse...

e eu morri de parte pelo meu amigo. sempre soube que o pior serão as saudades que vou sentir dele. obrigado por pores esse texto aí, é realmente muito bom e retrata perfeitamente algo que sinto no círculo vicioso de partidas.

Manuela disse...

Lamento informar mas, este texto lindíssimo, é de vinicíus de Moraes e por demais conhecido!